15 de mar de 2012

Sem explicação.

Queria começar do começo, falando do dia e hora em que aconteceu. Mas só consigo lembrar com clareza do dia em que percebi.
Passou um dia, dois, um mês... Na verdade não sei bem quando percebi.
Não sei se eu sempre soube ou se foi ontem à noite que me dei conta.
Contei pra duas pessoas, com medo de ter certeza.
Me enganei uma, duas, trezentas e quarenta e nove vezes.
Tentei procurar um jeito fácil de explicar, mas a verdade é que não existe explicação.
É assim que a gente fica depois que é atropelado pela vida. Sem rumo.


- Gillian Caetano

Um comentário: