7 de jul de 2012

Sem nada.

E depois de um tempo tentando ser tudo o que sobra é ser nada.
Nada de abraço gigante ou sms de bom dia.
Tudo mais leve, sem pressão de ser alguma coisa dentro dessa sua vida muita estranha e perigosa.
Sua sujeira não chega aqui, seu azar é seu.
Nada vem, tudo vai. Vai só, sem nada.

- Gillian Caetano

Um comentário:

  1. QUE DEMAIS, AMOR!!! Amo suas palavras. Pequenas, simples... Intensas e penetrantes!
    Te leio, te sinto.

    Te amo!

    ResponderExcluir