30 de dez de 2012

2012

Veio com a promessa que seria o último e acabou sendo.
Terminou com as noites de sono as duas da tarde e em troca me colocou algumas responsabilidades junto com um dinheiro no bolso.
Acabou com as amizades de anos e até com as mais recentes.
Passei a maior parte do tempo dopado, mas não morto. Fiquei bem acordado para fazer um monte de merdas que não irão adubar nem uma plantação de capim.
Foi tão rápido, intenso, gigantesco e diferente esse ano.
2012 acabou com quase tudo, menos comigo.

- Gillian Caetano

Um comentário:

  1. é aquele momento que chega e a gente diz: 2012, você tem que me engolir. E engoliu.

    ResponderExcluir