5 de set de 2013

Meio sem noção.

Acordei no meio de uma bagunça geral. Minha cabeça estava no sofá, meu coração na cama e o resto espalhado pelo tapete.
Corri depressa tentando juntar antes que fosse tarde demais. Em alguns minutos percebi que não havia conserto.
Chorei, me desesperei, tentei com fita adesiva e cola quente, mas nada funcionou. Não havia jeito, o estrago tinha sido feito.
E o que fazer com essa bagunça toda? Eu não soube. Juntei alguns dedos e chamei por socorro. Depois de uma longa avaliação veio o diagnóstico: BAGUNÇA GENERALIZADA.
Com os comprimidos da felicidade dormi por longos dias, até o dia em que acordei com a cabeça na barriga e o coração na virilha. Não tive outra opção. Segui pensando fome e amando sacanagem. Sem cura para o óbvio, continuo meio sem noção.

- Gillian Caetano

Um comentário:

  1. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk caraaaaca, amei esse.... principalmente o final: "Segui pensando fome e amando sacanagem. Sem cura para o óbvio, continuo meio sem noção. "

    ResponderExcluir