23 de abr de 2014

O chato da net


São oito da manhã e ele já atualizou o status reclamando do sol que nasceu mais forte que ontem. Ainda na mesma manhã a música que está tocando no rádio também o tira do sério, é muito pop.

No almoço faz um post para as gordinhas que comem sobremesa sem se preocupar com a barriga já grande. Recebe três curtidas, talvez por educação dos colegas.

Quase nunca posta foto, não quer demonstrar que não é cult e por isso não faz selfie.

Sua agenda de celular tem cinco números, ele é seletivo, só fala com quem merece.

A última publicação do dia é sobre os amigos falsos que o cercam, o texto tem ódio, sarcasmo barato e alguns erros de português. Ninguém curte o mocinho que odeia tudo e todos, a única coisa que todos sentem por ele é pena e uma enorme vontade de bloquear o chato da net.


3 comentários:

  1. Muito bom!
    Traz a ideia do velho reclamão, que não traz nada além de reflexos da própria solidão e infelicidade.

    Você está escrevendo cada vez melhor.


    Sucessooooooo sempre pra você!

    ResponderExcluir
  2. Reflexo de muitos, por vezes o meu tb (uma rápida autocrítica)!
    Me lembra a frase "o inferno é o outro"

    ResponderExcluir
  3. HAHAHAHAHAHAHA, adorei! parabéns

    ResponderExcluir