6 de mai de 2014

Cuidado com a "Praticidade"


As maneiras de se relacionar estão em constantes mudanças. O modelo padrão está cada vez mais enferrujado. Namorar virou coisa de gente chata, atrasada e acomodada. O relacionamento Fast Food nunca esteve tão em alta como agora; E um dos motivos é a explosão dos aplicativos de pegação.

São inúmeras as ferramentas disponíveis no mercado. Basta um clique e você encontra alguém pertinho querendo um lance bem casual e imediato.

É como em um açougue online, só que o gado é você. A carne fica exposta esperando o cliente que, no máximo, paga um drink pela "mercadoria".

O papo nunca passa do trivial, o importante é o local. Ninguém está interessado em saber se o outro doa sangue, se ama os animais ou se tem sonhos de morar fora... 

A meta é bem definida: ficar saciado e pronto. 

Talvez seja problema de ego grande... Ou pequeno. Mas é de ego!

Todos, de uma maneira ou outra, estão perdendo a vontade de conhecer o próximo. As pessoas se tornaram objetos, coisas perecíveis com curto prazo de validade.

Adoramos reclamar que somos desvalorizados no trabalho mas, na vida, nós mesmos não estamos nos dando o devido valor. 

Por isso, tome cuidado! A “praticidade” pode até encher os olhos, mas é o amor que enche o coração.

Um comentário:

  1. Amei o texto! Infelizmente as pessoas querem cada vez mais saciar os desejos carnais e pouco se importam com o amor verdadeiro e o carinho de alguém. Eu não sou assim e nunca serei!
    Um beijo e sucesso,

    Thaís Pedrada | www.morangodela.com

    ResponderExcluir