12 de ago de 2014

Ao meu amor

Talvez tenha sido demais 
e ocupado bastante espaço. 
Mas foi amor, é amor! 
De todas as minhas loucuras faladas e silenciadas, 
a mais consciente é você!

E até a bagunça do meu ziguezague
entra em linha reta 
quando o assunto é nós dois. 

Nunca precisamos de grandes números 
e nem de muitos carros, 
nos contentamos com o básico: 

A nossa cama quente, 
pronta pra nós dois. 

Em todas as coisas, 
em todo e qualquer dia, 
juntos é que enfrentamos e gozamos.

Somos uma dupla, 
só funcionamos em par.

Demorou, mas, finalmente, aprendemos
que não é inteligente morrer por amor. 
E que a única morte bonita é a da saudade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário