28 de out de 2015

Fica!

No relógio são 5:47 da manhã e nada do sono, já contei carneirinhos e também todas as pintas do seu corpo, ao menos as que me lembro.

Mais um dia que vou para o trabalho virado; mais um dia que você acabou comigo a noite inteira... Infelizmente, no mau sentido.

Será que consigo um atestado? Amor já é considerado doença? Pois deveria.

Sinto dores no corpo, não durmo direito e acordo sentindo um aperto enorme no peito.

Sofrer é melhor do que a dieta da sopa, já perdi 5 kg sem esforço.

A verdade é que desde que você decidiu ser livre por aí, preso fiquei por aqui. Meu quarto está tão sujo, as fotos continuam na parede, mas a planta que você me deu, morreu. Deixei-a sem água, do mesmo jeito que você me deixou sem nada. Foi minha vingança.

É estranho, mas depois que a gente se acostuma a dormir acompanhado, dormir sozinho vira filme de terror!

A cama fica grande demais, o travesseiro encolhe e o vazio só aumenta.

Queria te colocar dentro do meu abraço, perto do meu coração. Te pedir para ficar por essa noite, e se você não achar muito ruim, ficar por essa vida.

Pensa com carinho, troco os lençóis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário