23 de mai de 2016

Sol

Nem precisei esperar o verão, 
você tão sol, me bronzeou.

O meu branco tão sem vida, 
com você até pegou uma cor.

Seus raios clarearam o caminho, 
e eu que andava por ele sozinho,
me senti aquecido dentro do seu calor.

A moça do jornal, na TV avisou: 
"a previsão do tempo mudou."

E aquela chuva forte foi para o norte, 
reafirmando toda a minha sorte.

Agora todo dia é de céu claro, 
e eu me sinto abençoado 
em poder compartilhar todo o nosso amor.


Nenhum comentário:

Postar um comentário